Retrospectiva 2016 – O ano dos atletas do Time MVP


Adenízia – Vôlei

2016 foi um ano de grandes emoções para Adenízia. A central se despediu do time de Osasco depois de 15 anos para viver sua primeira experiência na Europa. Pelo Savino del Bene Scandicci, já foi eleita MVP de duas partidas e está entre as principais centrais da Liga Italiana. O ano também foi marcante pela disputa de sua segunda edição dos Jogos Olímpicos, dessa vez “em casa”, no Rio 2016. O sonho de mais um ouro olímpico, porém, parou nas quartas de final diante das fortes chinesas, que alcançaram o lugar mais alto do pódio dias depois.

Clodoaldo Silva – Natação paralímpica

O pioneiro do Brasil na Natação Paralímpica disputou sua quinta edição dos Jogos, conquistando a Prata no revezamento misto 4x50m livre. A Rio 2016 também foi muito especial para o potiguar, pois ele participou da cerimônia de apresentação da Tocha e ainda foi o responsável por acender a pira no Maracanã!

Charles Chibana – Judô

O judoca Charles Chibana teve a honra de participar pela primeira vez dos Jogos Olímpicos, logo na edição do Rio 2016. O sorteio, porém, deixou o brasileiro frente a frente com o japonês tricampeão mundial Masahi Ebinuma logo na primeira luta, onde não conseguiu fluir seu jogo e acabou eliminado. Além de sua estreia em Jogos Olímpicos, conquistou três medalhas importantes: um ouro, no Pan-americano de Havana, e dois bronzes, no Aberto de Oberwart e no Grand Slam de Abu Dhabi.

Diogo Hubner – Handebol

2016 será um ano que Diogo Hubner não esquecerá. Foi o ano que em que chegou ao ápice na carreira de um atleta, disputar os Jogos Olímpicos. De quebra, ajudou a conquistar uma classificação inédita para as quartas de final e uma vitória antológica sobre a Alemanha (berço do Handebol) e nela anotando dois gols. Foi também a força motriz do São Caetano Handebol, nas campanhas no Campeonato Paulista e na Liga Nacional, conquistando a medalha de bronze em ambos.

Dueto Misto – Nado Sincronizado

Em 2016, Giovana Stephan e Renan Alcantara escreveram seu nome na história do esporte aquático brasileiro. Eles formaram o primeiro dueto misto a representar o País em competições internacionais, quando conquistaram o Campeonato Sul-Americano Absoluto no Paraguai. A dupla também ergueu a taça nos campeonatos estadual e nacional, representando o Flamengo. Neste fim de ano, seus treinos não serão interrompidos, pois 2017 é ano de Mundial e cada dia é crucial na preparação.

Eric Takabatake – Judô

Eric Takabakate teve um dos melhores anos de sua carreira. Foram cinco medalhas ao longo de 2016. A mais importante delas foi a prata no Grand Slam de Abu Dhabi, a primeira do judoca em uma competição deste porte. Mesmo classificado como o melhor brasileiro do ranking na categoria ligeiro, acabou não disputando os Jogos Olímpicos do Rio 2016 pela escolha da Confederação, que preferiu optar pela experiência de Felipe Kitadai, que havia sido bronze em Londres/2012.

Fernando Santo Forte – MMA

2016 será lembrado com carinho por Fernando Santo Forte. O lutador de MMA fez os dois combates mais importantes de sua carreira e saiu vitorioso em ambos. O resultado positivo sobre Yosef Ali Mohammad no Euro FC e a conquista de cinturão do KSW, sobre o ex-campeão Karol Bedorf, foram grandes feitos dentro do MMA brasileiro e que levam o peso-pesado a sonhar com voos mais altos em 2017.

Guilherme Toldo – Esgrima

A temporada de 2016 foi absolutamente marcante para Guilherme Toldo. Disputando sua segunda Olimpíada, o atleta chocou o mundo da esgrima ao vencer o japonês campeão mundial e favorito à medalha e ainda terminou entre os dez melhores do mundo. As vitórias na Arena Carioca 3 foram transmitidas ao vivo pelo SporTV e Guilherme ganhou as manchetes da semana. O esgrimista também conquistou o Torneio Nacional, o Troféu Brasil e foi o melhor brasileiro no Grand Prix de Turim, além de vencer competições pelo Frascati Scherma, clube onde treina na Itália.

Henrique Rodrigues – Natação

Henrique Rodrigues disputou em 2016 sua segunda edição de Jogos Olímpicos. O ponto alto  foi chegar à semifinal dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Ele ficou entre os 16 melhores nadadores dos 200m medley, sendo um dos destaques da natação brasileira no evento. Além disso, somou medalhas no ano em outras competições, como Sul Americano, Troféu Maria Lenk e, por fim, no Troféu José Finkel e Brasileiro Sênior, em Palhoça (SC).

Marcelinho Huertas – Basquete

O armador Marcelinho Huertas realizou em 2016 o sonho de disputar uma edição dos Jogos Olímpicos pela Seleção Brasileira, em casa, no Rio de Janeiro. A participação, porém, terminou na primeira fase após um grupo muito equilibrado, em que o Brasil fechou em quinto, com vitórias diante dos fortes espanhóis e da Nigéria, e jogos equilibrados diante de Lituânia, Croácia e Argentina. No LA Lakers, a primeira metade do ano marcou a despedida de Kobe Bryant das quadras, em uma temporada complicada da equipe. Já na segunda metade do ano, com uma equipe mais competitiva, o conjunto de Los Angeles mostrou uma evolução para tentar brigar por uma difícil vaga nos playoffs.

Pãmela Alencar – Natação

Pãmela Alencar, a principal nadadora de peito do país, teve um ano de muito aprendizado e amadurecimento. Ela conquistou várias medalhas nas competições que disputou na prova de sua especialidade, os 200m peito e também nos 100m e 50m peito. A nadadora somou conquistas no Sul Americano, no Troféu Maria Lenk, e foi um dos destaques no Paulista e no Torneio Open Correios, pois além do ouro nos 200m peito bateu o recorde do campeonato.

Poliana Okimoto – Maratona Aquática

2016 foi um ano inesquecível para Poliana Okimoto. Após 20 anos como profissional, a nadadora conquistou a primeira medalha de uma mulher da natação na história dos Jogos Olímpicos, em uma prova emocionante nas águas de Copacabana na Rio 2016. Poliana ainda coroou o ano com o vice-campeonato do Circuito Mundial apenas três meses depois da Olimpíada..

Fotos por ordem: Beth Santos, Lega Pallavollo, André Mourão/Rio2016, Rafal Burza, Inovafoto, Reprodução, Gabriela Sabau/IFJ, KSW, Augusto Bizzi, Gabriel Heusi/brasil2016.gov.br, Divulgação, Satiro Sodré / SSPress / CBDA, Satiro Sodré / SSPress / CBDA


Compartilhe essa notícia: