Listamos 5 coisas que toda Copa do Mundo tem, confira

(Photo by Martin Rose/Getty Images)

A Copa do Mundo está aí e resolvemos listar o que sempre (e só) acontece de quatro em quatro anos. Não importa se você gosta ou não de futebol, com certeza você já ouvir falar de alguns dos lances que vamos listar aqui. Vamos lá!

Golaços
Se tem uma coisa que acontece em toda Copa do Mundo são os golaços, aqueles que ficam na memória por anos, sendo que muitos deles nunca são esquecidos. Nesse quesito podemos citar vários, dos mais antigos aos mais recentes. Como não lembrar do golaço de Pelé em 1958, contra a Suécia ou até mesmo do argentino Maradona em 1986, que partiu com a bola do meio campo ou aquele gol voador de Van Persie, na abertura da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Van Persie marca em 2014
Gol de Van Persie na Copa do Mundo de 2014


Lances bizarros

Alguns lances chamam a atenção simplesmente por serem fora da caixa, muitas vezes por não serem parte do futebol e por mais incrível que possa parecer, os lances bizarros aparecem em todas as Copas. Quem não se lembra (ou já viu no youtube) de Garrincha, logo ele, sendo driblado por um cachorro que invadiu o campo durante um jogo do Brasil na Copa de 1962? E da mordida do uruguaio Luiz Suárez no italiano Chiellini em jogo válido pela última rodada da fase de grupos.

Garrincha vs Cachorro, em 1962
Garrincha sendo driblado por um cachorro na Copa do Mundo de 1962


Defesas impossíveis

Além dos golaços, estão sempre presentes também as defesas impossíveis. Para citar apenas algumas, podemos lembrar de ‘São’ Marcos, goleiro brasileiro em 2002, que fez uma defesa magistral na cobrança de falta do alemão Neuville. Mas a defesa mais lembrada de todos os tempos envolve o maior jogador de todos os tempos, Pelé e o goleiro inglês Gordon Banks. Pelé subiu no terceiro andar e cabeceou a bola no canto, enquanto Banks voou na bola e impediu o gol do brasileiro.

Gordon Banks vs Pelé, em 1970
Gordon Banks faz defesa impressionando do cabeceio de Pelé, em 1970


Animais videntes

De um tempo pra cá uma moda, um tanto quanto estranha, vem tomando conta das últimas edições de Copa do Mundo: os animais videntes. Tudo começou em 2010, na Copa da África do Sul, com o Polvo Paul, que rodada a rodada acertava o vencedor dos principais jogos daquela edição. Em 2014 não foi diferente, porém surgiram vários animais postulantes ao título de vidente, porém nenhum foi tão celebrado quanto o Polvo Paul.

Polvo Paul, em 2010
Polvo Paul, o animal vidente da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010


Zebras

Não precisa ser Copa do Mundo para que os resultados surpreendentes, as chamadas “Zebras”, aconteçam. Porém, são em Copas do Mundo que elas ficam marcadas para eternidade. Dá pra lembrarmos da Coréia do Sul, que em 2002 chegou às quartas-de-final ao eliminar a Espanha nas oitavas-de-final. E quem aí não ouviu falar da seleção de Camarões na edição de 1990, que liderada por Roger Milla, entrou para história como a primeira seleção africana a ficar entre as oito melhores de uma Copa do Mundo, deixando para trás seleções como Argentina (campeã na edição anterior, 1986), Romênia e Colômbia, essa nas oitavas-de-final.

Camarões, em 1990
Roger Milla liderou a seleção camaronesa em 1990, na Itália

E aí? Lembrou de algo que sempre acontece em Copas do Mundo? Manda pra gente ou deixe um comentário na caixinha ali embaixo.

Até a próxima!

Bônus+

Que tal lembrar do lance que deu origem ao reinado do nosso Rei do Futebol, que aos 17 anos fez essa pintura na final da Copa do Mundo de 1958.

Com vocês, Pelé, o Eterno.

Pelé, em 1958
O REI DO FUTEBOL, aos 17 anos na final da Copa do Mundo, em 1958

Compartilhe essa notícia: