Engajamento de atletas a campanhas de solidariedade


Poucas empresas que fazem campanhas de solidariedade procuram atletas para promovê-las. Em vez disto, costumam ir em busca de artistas e celebridades que possuem maior visibilidade todos os dias nos horários nobres da televisão.

Sobre isso, Felipe Sarno, sócio da MVP Sports afirmou: “Não vejo muitos atletas participando de campanhas de solidariedade, mas a culpa não é deles, o problema é que o esporte no Brasil não tem a visibilidade que merece e essas instituições acabam esquecendo o quanto esses atletas podem agregar à campanha”.

Muitas vezes, as empresas acabam não pensando nos esportistas, já que os famosos estão mais disponíveis no mercado. “Eu tenho um amigo, cuja instituição cuida de animais abandonados. Ele estava contando sobre a nova campanha, na qual havia confirmado com vários artistas famosos, então perguntei se ele não se interessaria por um atleta, que teria tudo a ver com a campanha. Ele achou a ideia genial, mas nem tinha passado na cabeça dele”, contou.

Felipe Sarno também falou sobre a participação de atletas em campanhas da caridade. “São ações que devemos fazer por paixão e amor ao próximo, sem nos preocuparmos com os ganhos que podemos ter, mas o valor do ato é a maior recompensa.”

As empresas que fazem as campanhas de solidariedade deveriam investir mais em atletas para benefício de ambos. Para a instituição, que divulgaria a marca com um esportista que teria relação com o assunto proposto, e para o atleta e o esporte no Brasil poderem ter maior visibilidade, principalmente na televisão.

Na foto, LeBron James, atleta compõe o grupo dos esportistas que mais contribuem com ações humanitárias.

Por Ana Carolina Gama


Compartilhe essa notícia: