Como um atleta, você pode ser um ótimo palestrante. Confira três dicas para isso!


Quando um atleta soma muitas conquistas na carreira, geralmente ele é chamado para uma palestra, onde possa contar sua história a uma empresa, clube ou escola, e deve estar preparado para essas oportunidades.

A imagem do esporte sempre está associada a valores dessas instituições, como trabalho em equipe, superação, motivação e liderança, é isso que a empresa espera do atleta. Uma profunda abordagem sobre o assunto baseada na experiência que ele teve e nas conquistas ao longo da carreira.

Além disso, a carga de emoção que uma conquista traz sempre deixa a palestra mais interessante e cativante para quem assiste.
Mas para que os desejos da empresa na hora de contratar um atleta para uma palestra sejam atendidos, é preciso que ele se prepare bem para a ocasião. Veja abaixo três dicas que deixamos para se torar um bom palestrante.

1. Palestra não é bate-papo

– Primeiramente tenha bem definido se será uma palestra ou um bate-papo. Isto porque a palestra tem um tema definido e um objetivo bem esclarecido. E dependendo de quais forem, a palestra pode mudar radicalmente. Um bate-papo é uma atividade mais descontraída, mais aberta a diferentes públicos e o objetivo maior é a interação do atleta com os participantes. Além disso, a história de vida e carreira do atleta conta muito para uma boa palestra. Clodoaldo Silva (foto) e Paula Pequeno são dois claros exemplos de atletas que conseguiram traduzir sua trajetória e conquistas em interessantes e cativantes palestras. Eles conquistaram medalhas de ouro nas Paralimpíadas e Olimpíadas, respectivamente, superaram questões físicas e emocionaram o Brasil ao subir no pódio, agora relatam essas experiências.

2. Conheça seu público

– Uma vez que você definiu o tema de sua palestra, é muito importante saber quem estará lá assistindo, e fazendo perguntas. “O público é a razão do palestrante existir. Embora cada um tenha a sua história e sua área específica de atuação, sempre é possível fazer analogias com as pessoas e suas atividades profissionais. Isso enriquece a palestra e aproxima palestrante e público”, afirma Bianco Júnior, palestrante há 17 anos. O receptor é uma parte tão crucial da comunicação que, por exemplo, uma emissora de TV chega a fazer grandes mudanças na sua grade por conta disso.

3. Planeje a postura e a dinâmica

– Agora, você deve definir os detalhes da palestra. Vale muito a pena considera-los todos, para que não atrapalhe o ritmo da palestra e mantenha o público interessado no que você está falando. Para isso, faça a si mesmo algumas perguntas. “Vou usar um material visual?”, “Se sim, quem vai cuidar disso na hora?”, “Vou usar mais algum material?”, “Peço à plateia para responder alguma coisa?”, “Deixo as perguntas para o final?”, “Como será a introdução?”. Para a Life Coach Anna Kniss, um destes fatores é muito importante no momento da palestra. “O contato visual tem grande peso, tanto que é muito diferente quando a gente deixa a mesma palestra em podcast. As reações são bem diferentes ao mesmo conteúdo”.

Quer saber mais sobre palestras e se tornar um assessorado da MVP Sports? Entre em contato conosco pelo e-mail contato@mvpsports.com.br ou ligue para (11) 2574-3186.

[Foto: Reprodução}


Compartilhe essa notícia: