5 razões para ter uma assessoria de imprensa


Um serviço de assessoria de imprensa é fundamental para um atleta independentemente da sua modalidade. Seja ele conhecido apenas em seu bairro ou mundialmente. Mais do que isso, uma assessoria é capaz de atingir diferentes objetivos que agregam à sua carreira.

Para entendermos melhor essa questão, listamos abaixo cinco razões para contratar uma assessoria de imprensa e porque isto é um investimento de alto valor e não um simples custo.

1. Relacionamento com a imprensa.

Vamos começar pontuando um aspecto básico do trabalho de assessoria de imprensa. Quando alguns veículos de imprensa querem entrevistar um atleta, é a assessoria que cuida de organizar as entrevistas de acordo com a agenda do atleta. Ele ganha no tempo que gastaria com essas tarefas e ainda se concentraria no que faz melhor. Sem falar que sairá na imprensa com regularidade.

2. Busca por patrocínios.

Não seria incorreto afirmar que todo atleta em algum momento de sua carreira já esteve atrás de patrocínio. Mas para que uma empresa decida investir nele, é necessário antes que a assessoria o transforme num produto interessante, que assegure uma forte visibilidade para a marca. Quando o trabalho é bem feito, todos ganham. Principalmente o atleta, que dispõe de mais recursos para treinar e competir.

3. Programas de TV.

Na maioria dos casos, é a assessoria que leva o atleta a programas de TV, rádio e internet que o seu público está acostumado a acompanhar. Quando o atleta, ou o próprio clube, tem uma assessoria, ela fica totalmente responsável por esta parte, enquanto o clube cuida de funções administrativas e financeiras. Desta forma, cada profissional concentra sua atividade naquilo que é especialista.

4. Audiência nas competições.

Considere que um atleta ou clube terá uma grande competição pela frente. Você quer atrair interesse de possíveis patrocinadores, torcedores e mídia. Com tantas tarefas a executar na produção do evento, a assessoria cuida de criar e elevar o interesse em torno da competição.

5. Agora, um exemplo na prática.

Quando estava nas categorias de acesso à Fórmula 1, Ayrton Senna contratou um assessor de imprensa, o jornalista inglês Keith Sutton, que já conhecia o mundo da F1. Com isso, as principais equipes da categoria já recebiam releases e fotos do futuro tricampeão e tiveram ciência do seu talento e seus resultados na Fórmula 3. Já havia um forte interesse da McLaren e Williams em tê-lo como piloto, antes mesmo do GP do Brasil de 1984, sua estreia na F1 com a Toleman.

Ficou alguma dúvida? Já sabe! Só deixar nos comentários, que responderemos o mais breve possível!


Compartilhe essa notícia: